Você esteve em Galicia e você não comeu Bolo de santiago? Se a resposta for afirmativa, é que não esteve na Galiza. Não há sobremesa tão galega como esta. Popularizado por milhões de peregrinos que eles levam para suas terras, sua popularidade não para de crescer. Em seguida, você descobrirá suas origens curiosas. Como passou de iguaria de luxo a atração turística. O que faz um inquisidor geral com essa história? Vamos mergulhar no emocionante mundo da pastelaria galega.

Como é?

Pense numa sobremesa galega. Certamente você encontrou aquele que é provavelmente o mais icônico. O Bolo Santiagou é provado ano por incontáveis peregrinos. Quem percorre o caminho que leva o mesmo nome do bolo não o esquece. Por isso decidem levá-lo para casa e hoje o encontramos em confeitarias de toda a Espanha. Seu prestígio é tanto que você pode encontrá-lo no Boletim Oficial do Estado. Foi em 2006, quando as autoridades lhe concederam o Indicação Geográfica Protegida.

Seu escopo de produção é Galicia todo, de acordo com o mesmo BOE. Porém, para obter um bolo com IGP, este deve ser feito numa padaria galega. de uma forma tradicional. O seu formato é redondo e coberto com açúcar de confeiteiro. É essencial que usem a Cruz da Ordem de Santiago como sinal de identidade. Isso pode soar como uma roupa de Velázquez quando ele retratou as meninas. Seu aroma consiste em gema y amêndoa. É este que lhe confere o seu sabor característico.

Por outro lado, a textura é fofa e granulada. Também podemos nos referir à forma de apresentação do Bolo de Santiago. Podemos fazê-lo forrando (com base) ou sem forro. Dentro dessas duas variedades, haverá mais dependendo do tamanho do bolo que queremos fazer. É feito de gema, amêndoas moídas, açúcar, ovos y raspas de limão. Antigamente se usava farinha, embora esse ingrediente já tenha caído em desuso.

Bolo de santiago

Tarta De Santiago / Fonte: @bulldog_punk no Twitter

Origem e história do bolo de Santiago

A comunidade autónoma da Galiza incluiu-o na sua Inventário de produtos tradicionais de 1996. A sua catalogação era "produto tipicamente galego". Para chegar a este ponto, um processo teve que ocorrer. A trajetória do bolo de Santiago para se tornar uma lenda começou na Idade Média. Nessa altura não se cultivava amêndoas na Galiza porque não existem amendoeiras. Foi importado do Levante e considerado uma iguaria da nobreza.

Seus objetivos eram terapêuticos e também gastronômicos. A primeira referência ao bolo data de 1557. Nessa altura um homem chamado Pedro de Porto Carrero começou a prepará-lo. Naquela época era conhecido como Bolo Real E foi servido fragmentado em duas porções individuais. Com seu nome atual, o encontramos no Caderno de confeitaria de 1838 de Luis Bartolomé de Leybar. A partir desse momento, começou a espalhar-se por todos os livros galegos sobre pastelaria.

Sua origem precisa não é totalmente clara. O que se sabe é a história de por que a cruz de Santiago foi aplicada nele. Nós voltamos para 1924. Naquele ano Jose Mora Soto, Fundador da Mora House em Santiago de Compostela, quis dar ao bolo um toque distinto. O resto de Compostela o seguiu e o costume permanece até hoje. Todos os bolos de Santiago carregam a cruz hoje.

Recomendações

En informationgastronomica.com Nós encorajamos você a caminhar no Caminho de Santiago. Depois de fazer isso, você pode tentar em diferentes lugares. Para muitos o melhor é a própria Casa Mora (hoje em dia é chamada de Mercedes mora) Também não podemos esquecer os conventos e o seu prestigiado chef pasteleiro. O de San Paio de Antaltares Está localizado na Plaza de Quintana de Vivos em Santiago. Suas freiras também se especializam em bolos de chá.

um bolo

Bolo Santiago com amêndoas ao lado / Fonte: @erikabocatus no Twitter

Casa do cólon é outro estabelecimento Compostela conhecido pelos seus bolos. Também é especializada em caprichos de Santiago e pérolas de Compostela, entre outros produtos. Aproveite e não se limite apenas ao bolo. A Galiza é uma terra repleta de autênticos tesouros culinários para todos os paladares.

 

 

ação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.